Abradisti

Contato
  • News Context: Impressoras 3D que usam resina crescem em 2016

    Por Abradisti em 23/03/2017 13:10:16

    O Mercado global de impressoras 3D, para uso Industrial/Profissional, fechou 2016 em queda, com uma diminuição de 10% em comparação a 2015. Entre os motivos que cercam esse cenário, podemos destacar as dificuldades de avanço no uso de polímeros para produção industrial e não apenas para prototipagem de equipamentos.

    O Mercado global de impressoras 3D, para uso Industrial/Profissional, fechou 2016 em queda, com uma diminuição de 10% em comparação a 2015. Entre os motivos que cercam esse cenário, podemos destacar as dificuldades de avanço no uso de polímeros para produção industrial e não apenas para prototipagem de equipamentos.

    Apesar desse resultado, em 2016, as tecnologias de polímeros avançaram bastante no setor produtivo e merecem destaque. Esse crescimento inclui, principalmente, os equipamentos com base de resina e as impressoras de Vat Fotopolimerização (conhecidas como SLA ou estereolitografia e que embarcam muitas outras subtecnologias). Além delas, destaque às impressoras de fusão de polímero em pó que trazem a SLS (Sintetização Seletiva a Laser, ou Selective Laser Sintering) e também novas tecnologias, como a da HP MultiJet Fusion.

    Nas impressoras que usam resina observou-se um aumento global de fornecimento de 8% no ano passado, colocando essa categoria a frente dos modelos que utilizam extrusão de materiais e como a principal tecnologia usada pelo mercado Industrial/Profissional pela primeira vez desde o ano 2000.  As impressoras de Extrusão de Materiais ainda dominam o mercado total (somando-se os segmentos Industrial/Profissional e Desktop/Pessoal), mas em razão de as impressoras Desktop e de uso pessoal serem em grande maioria desse tipo de tecnologia.

    Impressoras 3D

    Enquanto as vendas de impressoras 3D Industriais e Profissionais que utilizam polímeros caíram novamente em 2016, equipamentos que utilizam metal mostraram bom desempenho com crescimento. As impressoras de Fusão de metais cresceram 17% enquanto os sistemas de deposição direta aumentaram 28% nas comparações anuais.

    As líderes de mercado Stratasys e 3D Systems viram seus fornecimentos globais de impressoras 3D Industriais e Profissionais 2016 diminuir em 2016 comparado a 2015, mas houve um notável crescimento anual por parte da EnvisionTEC, EOS, Concept Laser (com forte investimento da GE) e a SLM Solutions, sendo que todos possuem impressoras de metal em seus portfólios, exceto a EnvisionTEC.

    Se por um lado os equipamentos que utilizam polímeros chamam a atenção do mercado de Impressão 3D para produção, a indústria ainda precisa comprovar que é capaz de cumprir a repetibilidade, produção de produtos isotrópicos e custo de materiais.

    De fato, esse é um mercado bem diferente se comparado aos PCs e impressoras tradicionais e as margens atrativas do mercado profissional dependem de um amadurecimento da indústria, mas trata-se de uma tendência global que devemos observar, pois, como é de costume, o mercado Brasileiro pode levar mais tempo para adotar novas tecnologias. Vale dizer, todavia, que os indicativos mostrar que nosso cenário é bastante receptivo a esse mercado e as vantagens na utilização da tecnologia de impressão 3D estão cada vez maiores. Então pode ser um bom investimento buscar parcerias com os fabricantes desse mercado.

    Todos os dados desse artigo foram extraídos do relatório CONTEXT AM3DP, disponível para aquisição. Se você quiser mais detalhes desse serviço, por favor entre em contato com Danielle Cohen em dcohen@contextworld.com ou Lucas Porto em lucasporto@contextworld.com.

    Para outras informações ou para receber as atualizações do CONTEXT Research, por favor envie um email para: research@contextworld.com.

    Por Equipe Context

    Compartilhe:

    deixe seu comentário

    Assine Nossa News


    Assine nossa newsletter e receba novidades diretamente em seu e-mail