Ano passado foi bastante positivo para o setor e a expectativa para 2018 é de crescimento


Nos 3 primeiros trimestres de 2017, vimos um crescimento no fornecimento global de impressoras 3D - tanto no segmento industrial quanto no segmento de uso pessoal. No Mercado de equipamentos de uso pessoal, o aumento foi de 45% comparado a 2016. Já as impressoras 3D Industriais, observamos um crescimento por unidades na ordem de 2%, após três anos seguidos de queda.


Para o segmento Industrial/Profissional, o ano passado foi encorajador, com fornecimento 22% maior (comparando com 2016), graças a HP, Carbon e GE. As impressoras que usam polimeros continuam dominando o mercado, com 84% das máquinas Industrial/Profissional, enquanto as que utilizam metal correspondem a 11%.


Stratasys segue sendo a líder nos polímeros, seguida pela 3D Systems, EnvisionTEC, HP e Carbon. GE Additive permanece como líder global nas impressoras 3D com metal, seguido pela EOS, SLM, TRUMPF e 3D Systems. Quanto a receita (unidade x preço), foi constatado que a HP saiu do quinto para o terceiro lugar no mercado global.


Fig. 1 3D


No quarto trimestre de 2017, os modelos Pessoal/Desktop continuaram a crescer, com 44% de aumento comparado ao ano anterior (com quase 115 mil unidades). O novo líder desse segmento é a Monoprice, que ganhou mais participação de mercado, expandindo seu portfólio e os canais de vendas globalmente.


Fig. 2 3D


O mercado começou a reconhecer novas classes de produtos e acabou redefinindo os segmentos de produtos baseando-se no preço de $5.000,00. As empresas que lideram o movimento dos novos padrões de equipamentos profissionais – que se encontram nos preços entre $2.500 a $20.000 – incluem Formlabs, Ultimaker, Leapfrog, MakerBot e Markforged. Enquanto as quatro novas sub-classes cresceram em fornecimento durante 2017, essa específica testemunhou um aumento de 162% ao ano, e marcas como Ultimaker passaram para os níveis de preço mais altos, mostrando relativa inelasticidade nos custos desse tipo de equipamento.


Em 2018 todos os segmentos parecem estar prontos para crescer, com certo destaque para o setor industrial. Novos nomes como Desktop Metal devem ter participação ativa na popularização de modelos de baixo custo com metal. A GE Additive também deve extender os limites nas imporessoras 3D em metal. HP e Carbon provavelmente continuarão a liderar no segmento de polímeros, enquanto a Stratasys continuará a trazer novidades para o mercado de polímero, como a H2000 Infinite-Build System, por exemplo.


Juntando tudo isso com o fato de que a 3D Systems começará a fornecer sua plataforma Figure-4, 2018 tem a expectativa de ser forte para o mercado de impressão 3D.


* Industrial/Profissional = impressoras de custo acima de $5,000; Pessoal/Desktop = impressoras de custo abaixo de $5,000 (non-kit).


** Receita gerada principalmente de impressoras, mas pode incluir insumos e softwares.