Abradisti

Contato
  • News Context: O uso de IoT aumenta e traz oportunidades para a revenda

    Por Abradisti em 14/08/2018 11:17:08

    A Internet das Coisas (IoT) já é uma realidade. Estatísticas preveem que em 2020 serão mais de 30 bilhões de coisas conectadas no mundo, mas as conexões estarão suscetíveis aos ciberataques. Por isso, o mercado de tecnologia deve ficar atento as oportunidades que virão no campo da segurança da informação.

    Em 2020, mais de 30 bilhões de 'coisas' estarão conectadas no mundo. Você já pensou o que sua revenda tem de oportunidade para atender ao mercado de segurança no segmento IoT?

    A chamada Internet das Coisas (IoT) não é o futuro da TI. De fato, ela já está aqui, em fábricas, nos hospitais, nos sistemas de trânsito, nos carros e nas residências conectadas. Enfim, os equipamentos e sistemas de IoT estão bastante inseridos em nosso dia a dia.

    De acordo com a estimativa publicada pelo The Statistics Portal serão mais de 30 bilhões de 'coisas' conectadas no mundo em 2020. Mas, com isso também aumentam os ataques a rede através de equipamentos, criando um alerta sobre os problemas de segurança que, inclusive, já existem.

    Por isso, os canais devem ficar de olho nesse desenvolvimento. Existem oportunidades para venda de valor na colaboração para promover segurança em IoT, tanto com o parceiro quanto com o cliente final. E essa demanda só tende a aumentar a adoção em massa dessas tecnologias. 

    Um aviso do FBI
    último alerta sobre o tema veio do FBI, que diz que agora, no início de agosto, esses cybercriminosos estão buscando equipamentos de IoT desprotegidos, ou seja, roteadores, equipamentos de áudio/vídeo, Raspberry Pis, câmeras IP, DVRs, antena de satélite, porteiros eletrônicos inteligentes e equipamentos de armazenamento conectados à rede. Esse alerta enfatiza que os hackers estão focados em usar esses equipamentos como proxies para manter o anonimato e ofuscar o tráfego na rede. Com isso, eles podem manter atividades ilícitas como comércio ilegal, cliques fraudulentos e enviar emails sem o medo de serem descobertos.

    Isso não é tudo! Equipamentos da Internet das Coisas - IoT podem ser involuntariamente conectados em rede e serem alugados, vendidos ou usados para obtenção de credenciais alheias e mineração de criptos. Isso também não é novidade! Em 2016, a rede Mirai sequestrou centenas de milhares de equipamentos pessoais de IoT e os colocou todos para fazer ataques DDoS. Um dos ataques, contra um provedor DNS Dyn, conseguiu até tirar do ar temporariamente alguns dos atuais grandes nomes da internet, como Spotify, Twitter e Reddit.

    Mirai trabalha de maneira extremamente simples: ele busca por equipamentos IoT que usam o protocolo Telnet, por meio de uma lista de 60 credenciais conhecidas. Como os usuários normalmente não são avisados imediatamente para atualizar seus dados de acesso, é possível se tomar o controle remotamente de qualquer equipamento protegido por uma dessas senhas inseguras. Desde que Mirai veio a público em 2016, diversos outros novos ataques foram detectados com nomes como Okiru, Owari, Sora, Omni e Wicked.

    Está na hora de saber disso
    De acordo com a Symantec, ataques a equipamentos de IoT aumentaram 600% desde 2016 e chegaram a 50.000 em 2017. Os ataques não se restringem aos equipamentos pessoais, mas também ao ambiente corporativo, onde os hackers podem sequestrar as pontas das redes para sabotar as operações de uma fábrica, se infiltrar nas redes para roubar dados ou controlar remotamente a infraestrutura para espionar nas salas de reuniões. Essa é a ameaça que o IoT traz: como esses sistemas conectam tudo a nossa volta, de carros a panelas inteligentes, os ataques no mundo cibernético poderiam ter um grande impacto no mundo físico, mas o ecossistema de IoT é bastante complexo onde várias camadas precisam ser tratadas para se evitar o risco de ataques desses tipos.

    Então existem oportunidades para o canal de vendas adicionar valor em cada um deles:

    1) Fabricantes de IoT precisam construir as bases de segurança desde o início do desenvolvimento de um novo projeto. Isso pode ser simplesmente tirar todos os parâmetros de fábrica antes de iniciar o uso ou uma segurança mais complexa no firmware/SoC.

    2) As corporações e os consumidores devem ter certeza das configurações de todos os equipamentos. Mais, ainda é difícil saber a melhor maneira de se fazer isso.

    3) Gerenciamento constante é a chave. Soluções de IoT já estão no mercado e podem ser conectados em um servidor cloud, uma rede e depois a um usuário na ponta.

    Enquanto os equipamentos de IoT de uso do dia a dia vão se tornando cada vez mais comuns, a demanda por segurança também aumenta e os canais devem planejar como servir o mercado e lucrar com isso. 

    Por CONTEXT World

    Compartilhe:

    deixe seu comentário

    Assine Nossa News


    Assine nossa newsletter e receba novidades diretamente em seu e-mail