Abradisti

Contato
  • O efeito coronavírus no mercado de tecnologia

    Por Abradisti em 13/03/2020 12:27:40

    Fomos atingidos pelo coronavírus e os mercados refletem os males causados pela agora pandemia, que traz problemas com relação à disponibilidade de produtos e baixas nos estoques.

    *Por Lucas Porto

    Enquanto aqui no Brasil ainda temos que nos preocupar com as mazelas da política, que invariavelmente afetam nossa economia, o mundo todo está tentando lidar com o surto do vírus que está reajustando seriamente a economia global.

    Na China, onde o vírus surgiu e onde são produzidos mais de 10% de bens intermediários do segmento eletrônico, o crescimento da economia deverá ser no mínimo 1% menor em 2020. “Esse número é significativo”, disse o Ministro da Economia da França.

    Com plantas completamente paradas na China, diversos fabricantes do nosso setor estão alertando para uma possível falta de material. Grandes montadoras terceirizadas – como a Foxconn, Compal, Quanta, Wistron e Pegatron – dependem de mão de obra e estão sendo muito prejudicadas, entregando de 10% a 20% de sua capacidade de produção.

    Alguns fabricantes estão transferindo as operações para Taiwan, mas se o estudo da OMS estiver certo, a capacidade de transmissão do vírus pode resultar em uma epidemia que atinja dois terços da população global, o que tornaria a solução de transferência de operação potencialmente inviável.

    De acordo com o Gartner, as empresas possuem de 9 a 12 semanas de estoques, então esse efeito negativo pode não ser sentido imediatamente. Para sanar o problema eventual de produção e estoques, fabricantes como Ricoh, Kyocera, Konica e Sharp estão transferindo suas operações para outros países como Índia, Malásia, Thailândia, México, Vietnam, Brasil e outros.

    Um exemplo é a Asus, que por consequência do vírus está ficando sem estoques de componentes – mantidos para apenas 1 ou 2 semanas. Mesmo com uma de suas fábricas tendo voltado a operar, apenas 15% dos empregados apareceram. Portanto, o primeiro trimestre passará quase que normalmente, mas no segundo trimestre os números cairão e, provavelmente, os de todos os outros fabricantes também.

    Até agora a CONTEXT conversou com a Lenovo e Intel, ambos esperam impactos negativos no fornecimento de componentes para o segundo trimestre desse ano, assim como a Dell que afirmou também que está estudando formas de pagamentos mais estendidas na Europa para cooperar com o canal de vendas.

    É importante cuidar do dia a dia das operações e ficar alerta para algo que está acontecendo e que atrapalhará as operações dos canais de vendas de tecnologia. Pelo que temos observado, mesmo que a produção possa ser resolvida com a transferência para plantas de outros países, isso implicará em aumento de custos operacionais, então de uma forma ou de outra haverá consequências e elas serão sentidas por aqui também.

    *Lucas Porto é Country Manager Brasil da CONTEXT World

    Compartilhe:

    deixe seu comentário

    Assine Nossa News


    Assine nossa newsletter e receba novidades diretamente em seu e-mail