Abradisti

Contato
  • Novos rumos: O que revela a Pesquisa sobre o setor de Distribuição de TI?

    Por Abradisti em 02/05/2017 10:46:54

    O momento é de otimismo para o Setor de Distribuição de TI. O grande motivo para essa esperança surge da retomada financeira. Estamos falando de um câmbio mais equilibrado e de novas medidas de impulso à economia nacional, que ajudam a reaquecer o consumo nos mais diversos ramos. É neste cenário que as companhias apostam para voltar a crescer. Não por acaso, as perspectivas divulgadas pelo estudo apontam para um crescimento de dois dígitos no faturamento das empresas de distribuição.

    Apesar de ainda vivermos sob efeito da crise, o momento é de otimismo, com novas ofertas e oportunidades para as distribuidoras de tecnologia

    A oscilação econômica e política vista no Brasil, desde 2015, tem provocado uma série de efeitos na rotina das distribuidoras de tecnologia. Este é o cenário mostrado pela Pesquisa sobre o Setor de Distribuição de TI que apresentamos com o apoio da IT Data, em abril. Mas, apesar dos números em queda, o momento é de otimismo. E não é difícil entender os porquês.

    O primeiro e grande motivo para essa esperança surge, claro, da retomada financeira. Estamos falando, entre outras coisas, de um câmbio mais equilibrado e de novas medidas de impulso à economia nacional, que ajudam a reaquecer o consumo nos mais diversos ramos.

    É neste cenário, mais atraente e amigável, que as companhias apostam para voltar a crescer. Não por acaso, as perspectivas divulgadas pelo estudo apontam para um crescimento de dois dígitos no faturamento das empresas de distribuição.

    O que é tendência para esse ano?

    Mesmo que a projeção indique alta nas vendas, é bom lembrar que um dos efeitos da crise é a maior seletividade do consumidor. Essa condição significa que o cliente não está mais em busca apenas de um produto ou uma oferta: estamos na Era das Soluções, e as distribuidoras, ao que parecem, estão caminhando neste sentido.

    Em 2016, por exemplo, 80% das vendas foram relativas à Hardware e Software. Embora este número siga avassalador, podemos olhar por outro ângulo: nunca antes as Distribuidoras de TI diversificaram tanto sua oferta com outros produtos (das TVs às Lâmpadas LED) - saltando de 17% do total dos negócios, em 2015, para mais de 20% no ano passado.

    A tendência é que a diversidade de portfólio e oferta continue em alta. O maior exemplo dessa proposta é a Computação em Nuvem: há dois anos, este nicho representava apenas 0,1% dos negócios no setor de distribuição; em 2016, esse índice ultrapassou a marca de 2% (e ninguém duvida que ele seguirá em evolução).

    Além da Nuvem: as novas opções das distribuidoras

    Mais do que as soluções Cloud, as Distribuidoras de TI estão concentrando esforços em outras áreas, com destaque à Segurança Digital, Armazenamento, Servidores, Automação Comercial e Telecomunicações.

    O que todos estes campos (inclusive a Nuvem) têm em comum, no entanto, é a chance de se agregar valor à oferta, com a Venda de Serviços – que deverá representar 2% do total, neste ano. Afinal de contas, para sobreviver à comoditização do mercado de TI, as Distribuidoras precisam mudar as ações, para operar também com outros produtos e serviços.

    Mariano Gordinho, diretor-executivo da Abradisti

    Para saber mais informações sobre o Mercado de Distribuição de TI, siga a Abradisti no Facebook e LinkedIn! E não se esqueça, claro, de acompanhar o nosso Blog!

    Compartilhe:

    deixe seu comentário

    Assine Nossa News


    Assine nossa newsletter e receba novidades diretamente em seu e-mail