Abradisti

Contato
  • Valor Econômico: Análises e Perspectivas para a Distribuição de TI

    Por Abradisti em 06/04/2017 13:13:18

    A Abradisti anuncia os resultados de sua mais nova Pesquisa Setorial sobre o Mercado de Distribuição de TI no Brasil. Produzido em parceria com o IT Data, o levantamento reúne dezenas de informações e mostra como foi o desempenho do setor em 2016 e quais são as principais expectativas para os próximos anos.

    Destaque no Jornal Valor Econômico (veja matéria abaixo), estudo aponta queda de 9% no faturamento da Distribuição de TI nacional, em 2016. Para esse ano, a expectativa é de alta, com destaque para a Venda de Nuvem e novos Produtos

    Como adiantamos aqui no Blog, a Abradisti anuncia os resultados de sua mais nova Pesquisa Setorial sobre o Mercado de Distribuição de TI no Brasil. Produzido em parceria com o IT Data, o levantamento reúne dezenas de informações e mostra como foi o desempenho do setor em 2016 e quais são as principais expectativas para os próximos anos.

    Abaixo, listamos alguns destaques para você saber tudo que está movimentando a Distribuição de Tecnologia por aqui. Veja:

    2016: Impactos da economia na Distribuição de TI

    O estudo aponta que, em 2016, o setor de distribuição de TI registrou uma queda de 9%, na comparação com 2015, acumulando receitas de R$ 10,5 bilhões. Isso quer dizer que as distribuidoras venderam quase R$1 bilhão a menos do que o valor alcançado em 2015, e representa a terceira queda seguida da área.

    O que ajuda a explicar esse cenário, segundo Mariano Gordinho, diretor-executivo da Associação, é, principalmente, a combinação vista nos últimos anos, que tem reunido um câmbio altamente volátil e a própria oscilação política do país. “Vale dizer, no entanto, que esse resultado poderia ser pior, não fosse a estabilização do dólar na última parte do ano passado”, ressalva o executivo.

    Além da crise econômica, o desempenho ruim de algumas categorias de produtos também ajuda a explicar o desempenho abaixo da expectativa. O comércio de PCs e Notebooks, por exemplo, teve retração de 28% no último ano. Outras áreas que perderam espaço foram a venda de Componentes e Cartuchos para Impressoras, que também sofreram com a variação da moeda norte-americana e com novos lançamentos tecnológicos.

    As Boas Notícias da Distribuição

    Nem todos os resultados de 2016 foram de queda. Ao contrário, existem diversas oportunidades que ganharam força: as Soluções baseadas em Nuvem, com serviços de assinatura, e a Segurança Digital são dois bons exemplos que renderam mais receitas à cadeia de distribuição.

    No mesmo contexto, aparece a distribuição de “Outros Produtos”, que não são relacionados diretamente à Tecnologia da Informação, como a venda de TVs, Telefonia, LED e outros. Esse campo cresceu na venda das Distribuidoras, saltando de 16,6 para 20,3% de participação geral nos negócios.

    Projeções para 2017

    O avanço da Nuvem, Segurança Digital e desses “Outros Produtos” são bons indicativos para os próximos anos. Paralelo a isso, há a esperança de que os sinais de melhora da economia brasileira reaqueçam o consumo como um todo.

    Essa soma tem levado uma dose extra de otimismo para os distribuidores em 2017. Os entrevistados na pesquisa projetam altas de até 11% nas vendas. O IT Data, no entanto, está mais cauteloso e estima 7% de expansão, impulsionado pela venda de serviços e pelo crescimento da oferta das companhias do setor.

    Quer entender o que está sendo feito e como essas projeções e números influem em seu trabalho? Então, siga ligado aqui no Blog da Abradisti e confira todas as notícias e novidades sobre o setor de Distribuição de TI no Brasil!

    Matéria no Jornal Valor Econômico:

    Valor Econômico - Abradisti

    Compartilhe:

    deixe seu comentário

    Assine Nossa News


    Assine nossa newsletter e receba novidades diretamente em seu e-mail